Translate

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Portico de Gramado. RS. 2010


Quiquito. Gramado.RS.2010


Fornália. Gare da Estação. Santa Maria.RS. 2011


Jacupemba. Santa Maria.RS. 2010


Pescadores. Tramandaí.RS. 2010


Av. Mostardeiros. Cidreira.RS.2010


Antel. Rivera. Uy. 2009


segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Molhes de Rio Grande. RS. 2012


Pedramar. Torres. RS. 2011


Praia do Espelho. Porto Seguro. BA. 2013


Dentro das cataratas. Foz do iguaçu.PR. 2014


Cabras. Guaritas de Caçapava. RS. 2015


Visita a Caçapava do Sul, Guaritas e Minas do Camaquã (sem Minas). Out.2014

Nada melhor para fugir do tédio, que desbravar novos lugares. E a tempos as Guaritas e Minas do Camaquã estavam aguçando minha curiosidade. E tão perto de casa, sendo que Caçapava fica a 90km de Santa Maria, onde moro, chegava a ser uma vergonha não conhecer Caçapava e seus encantos. Saímos de Santa Maria por volta das 10 horas, e antes do meio dia chegamos a Caçapava. A primeira coisa que nos chamou atenção foi a imensa e linda igreja matriz bem no centro da cidade, bem perto existe a casa de Borges de Medeiros (foi um político brasileiro, tendo sido presidente do estado do Rio Grande do Sul por 25 anos, durante a República Velha). Bom e aí a fome apertou e que fazer? Perguntar ao primeiro transeunte onde podíamos comer. E qual foi nossa surpresa ao perguntarmos para uma senhorinha que vinha passando, qual lugar mais perto para comermos. E ela além de nos indicar, como era longe se prontificou a nos acompanhar por 10 quadras até o excelente restaurante Don Pedro. É existem pessoas gentis ainda nesse mundo. Quando em uma cidade grande alguém faria isso? Só se fosse para nos assaltar. Bem alimentados, rumamos ao forte Dom Pedro II, grandes muros de pedra, dos idos tempos das guerras farroupilhas. E não é atoa a cidade de Caçapava ser conhecida como 2ª Capital farroupilha, onde se passaram diversas guerras, e conflitos dos tempos da revolução gauchesca. Deixando o forte, paramos no primeiro posto e nos indicaram o rumo das Minas do Camaquã, saindo de Caçapava seguimos 13 km pela BR-392, depois mais 52 km pela BR-153, e finalmente 25 pela estrada de terra ERS 625 .Estes últimos 25 km, pelo caminho podemos avistar as incríveis Guaritas, pedras gigantes corroídas pelo tempo, em forma diversas, de torres de igrejas dentre outras tantas que imaginação permitir. Também fomos brindados pela visão de lindos cabritinhos no alto das pedras. Fiquei fascinado, e queria muito ter chegado mais perto das pedras, mas ao perguntar aos nativos, ninguém soube me dizer como fazê-lo, se existia uma trilha. Apenas me disseram que os donos das propriedades não gostavam que turistas entrassem nas propriedades e que o local era perigoso. Bom se é perigoso deixemo. Até porque minha amada, já estava apavorada, que eu caísse dos penhascos, isso sem nem ter cruzado a cerca que dava acesso aos locais. Viagem que segue, e chegamos nas Minas, mas para nossa profunda tristeza, como era dia de votação, não haviam guias, e estava tudo fechado, o jeito, foi deixar esse passeio para uma próxima vez. Mas mesmo assim visitamos a linda vilinha, e como não poderia deixar de ser, conseguimos apreciar o interessantíssimo Cine Rodeio, e o antigo maquinário das Minas, largado a ação do tempo, no jardim, além de outros locais da vila. Ficamos deslumbrados com a visão ao fundo da Pedra da Cruz, e outras tantas pedras imensas que rodeiam o local. Tem ainda a prainha, que também deixamos para uma próxima. Mas mesmo assim a viagem foi ótima, um merecido alimento para a alma, que só quem já visitou o lugar conhece, pois o mesmo tem um astral ótimo, e nos brinda a todo momento com lindas paisagens e visões. 

fonte:http://impressoesdeumexbeduino.blogspot.com.br/2014/11/visita-cacapava-do-sul-guaritas-e-minas.html

Cabeça de ovni. Museu Ufológico de Itaara.RS. 2015


quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Psicodelia. Mata.RS. 2015


Psicodelismo


Mato a dentro. Mata. RS. 2015



A Mil Pelo Brasil. Mata.RS.2015


A Mil Pelo Brasil. Mata.RS.2015


A Mil Pelo Brasil. Mata.RS.2015


A Mil Pelo Brasil. Mata.RS.2015


segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Caixa D'água de Ferro. Pelotas. RS. 2011


Construção

Em 1871, um decreto imperial autorizou a implantação da Companhia Hydráulica Pelotense em Pelotas, sob a direção de Hygino Corrêa Durão. A primeira cláusula do contrato da Companhia previa a colocação de um reservatório de água no centro da cidade.

Assim, a caixa d’água foi comprada da empresa Hanna Donald & Wilson, Makers, Abbey Works, localizada na cidade de Paisley, Escócia, no ano de 1875. O reservatório veio de navio em peças para ser montado, juntamente com o engenheiro responsável por coordenar os trabalhos de montagem. Para conduzir o material, a Companhia Ferro Carril, estendeu trilhos até a praça. Em maio de 1875, começou a ser erguido no Largo da Caridade, hoje Praça Piratinino de Almeida, e as obras foram concluídas em setembro do mesmo ano.

Tombamento

A caixa d’água é um dos quatro bens tombados de Pelotas no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), do Ministério da Cultura. O reservatório está registrado no livro de Belas Artes, sob a inscrição nº 561, processo 1064-T-82, com data de 19 de julho de 1984. Os outros bens tombados de Pelotas são as Casas da Praça Coronel Pedro Osório, 2, 6 e 8, o Obelisco Republicano e o Teatro Sete de Abril.

fonte:http://www.360cidades.com.br/place/caixa-dagua-escocesa-pelotas-rs/

Barquinhos. Praia do Rosa. SC.2011


Santa Maria.RS.2010

Os primeiros habitantes conhecidos da região atualmente ocupada pelo município de Santa Maria foram os índios minuanos e tapes[6] . A cidade foi criada a partir de acampamentos de uma comissão demarcadora de limites entre terras de domínio espanhol e português que passavam pela região. A comissão montou os acampamentos, onde hoje está localizada a Praça Saldanha Marinho, em 1797.

Durante a Revolução Farroupilha (1835-1845), chegaram os primeiros imigrantes alemães, provenientes de São Leopoldo, buscando se afastar dos combates.[7]

A cidade conserva prédios históricos de valor, como a Catedral de Nossa Senhora da Conceição, o Theatro Treze de Maio, a Catedral do Mediador da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, o Clube Caixeiral de Santa Maria, o Banco Nacional do Commercio, a Sociedade União dos Caixeiros Viajantes e a Vila Belga.

Santa Maria sedia uma das maiores universidades públicas do Brasil, a Universidade Federal de Santa Maria. A universidade conta atualmente com quase 27 000 alunos em seus cursos de graduação e pós-graduação.

Por ter uma grande quantidade de instituições de ensino, a cidade é conhecida como "Cidade-Cultura".

Santa Maria também é denominado o município "Coração do Rio Grande" devido a sua localização geográfica. O centro geográfico do Rio Grande do Sul fica na Unidade Residencial Arenal, no bairro Passo do Verde, a 18,62 km em linha reta do marco zero da cidade, no bairro Centro.

No dia 27 de janeiro de 2013, Santa Maria tornou-se conhecida internacionalmente em decorrência de uma grande tragédia que abalou a cidade. Um incêndio na boate Kiss matou 242 pessoas e deixou mais de 600 feridos. Na boate, acontecia uma festa de universitários e o incêndio começou devido a um show pirotécnico. Faíscas teriam atingido o teto da boate, que possuía material de isolamento acústico, que é altamente combustível. A maioria das vítimas morreram por asfixia ou pisoteamento, devido ao grande número de pessoas dentro da boate na hora da tragédia. Testemunhas dizem que alguns seguranças da boate haviam impedido a saída de pessoas por não terem pago a comanda. Essa tragédia foi considerada a segunda maior tragédia causada por incêndio, em número de mortos, na história do Brasil[8] .

Em 2013, a prefeitura assinou um convênio com a Caixa Econômica Federal para a obra de implantação de um trem turístico.[9] [10]

fonte:https://pt.wikipedia.org/wiki/Santa_Maria_(Rio_Grande_do_Sul)

Banho de Tucano. Zoo de Gramado.RS.2010


Tobogã. Acquá Lokos. Capão da Canoa.RS.2010